Sua versão do navegador está desatualizado. Recomendamos que você atualize seu navegador para uma versão mais recente.

PORTO MARAVILHA - 9 atrações em 3 km de caminhada

 

 

A região do Cais do Porto do Rio de Janeiro foi revitalizada. O projeto ganhou o nome de PORTO MARAVILHA e transformou o centro do Rio de Janeiro em uma área turística com muitas atrações.

Em cerca de 3 km existem vários pontos que já atraem muitos visitantes e outras ainda por explorar. Neste post vamos apenas listá-los com uma breve explicação para que você monte o seu roteiro. O melhor de tudo é que você pode chegar de VLT, descer em um dos extremos e ir até o outro apenas caminhando.

 

 

MAPA

 

 

No mapa acima listamos as principais atrações e suas localizações para que você tenha uma visão mais completa do seu trajeto. Se você quiser, poderá seguir exatamente a ordem que colocamos.

Para ver as atrações com calma reserve um dia inteiro.

Uma boa opção para o seu almoço é o Restaurante Panorâmico do MAR - Museu de Arte do Rio de Janeiro. Não é dos mais baratos, mas é um bom restaurante com uma bela vista. É a que está na foto principal do post.

Para chegar ao AquaRio você pode usar o VLT (Veículo Leve sobre Trilhos). Desça na PARADA UTOPIA AQUARIO.

 

 

De lá siga para as outras atrações caminhando.

 

AQUARIO

 

 

É o maior aquário marinho da América do Sul. 

A principal atração é o tanque principal. Com 3,5 milhões de litros de água, sete metros de altura e um túnel passando por seu interior.

Existe a possibilidade de participar de um mergulho com peixes, raias e tubarões. Além disso, há mais 24 tanques secundários e áreas específicas (três tanques de toque) onde o público, especialmente as crianças, poderá interagir com alguns dos animais expostos.

Site do AquaRio

 

MURAL ETNIAS

 

 

 

É um painel de 15 metros de altura e 150 metros de comprimento feito pelo artista Eduardo Kobra. Inspirado nos anéis olímpicos, representa os povos dos cinco continentes.

A equipe do artista contou com 12 colaboradores que levaram 40 dias para terminar a obra no estilo Graffiti.

O painel fica na fachada de um antigo armazém e pode ser visto caminhando pela rua.

 

CAIS DO VALONGO E DA IMPERATRIZ

 

 

O Cais do Valongo foi construído em 1811 para atender a antiga determinação do Vice-Rei, o Marquês de Lavradio, feita em 1779. Seu objetivo era retirar da Rua Direita, atual Primeiro de Março, o desembarque e comércio de africanos escravizados.

O mercado de escravos se intensificou a partir da construção do Cais, porta de entrada de mais de 500 mil africanos, em sua maioria, vindos do Congo e de Angola, Centro-Oeste africano.

Ao longo dos anos, o Cais sofreu sucessivas transformações. Na primeira intervenção, em 1843, foi remodelado para receber a Princesa das Duas Sicílias, Teresa Cristina Maria de Bourbon, noiva do (então) futuro Imperador D. Pedro II, e passou a se chamar Cais da Imperatriz, em memória ao acontecimento.

Com as reformas urbanísticas da cidade no início do século XX, o Cais da Imperatriz foi aterrado em 1911. Um século depois, em 2011, as obras de reurbanização do Porto Maravilha permitiram o resgate do sítio arqueológico, agora monumento preservado e aberto, atendendo a uma antiga reivindicação do Movimento Negro.

Em julho de 2017 foi declarado PATRIMÔNIO HISTÓRICO DA HUMANIDADE.

 

JARDIM SUSPENSO DO VALONGO

 

 

A antiga Rua do Valongo que ligava o Cais do Valongo ao Largo do Depósito abrigava uma área residencial. Nesse mesmo eixo, apontam registros históricos, escravos recém-chegados da África eram acomodados em barracões conhecidos como "casas de engorda" para, literalmente, ganhar peso e valor de mercado. Naquela área, africanos escravizados eram expostos aos potenciais compradores como peças. Ao redor, um pujante negócio se alimentava da escravidão, com a fabricação e comércio de produtos como correntes e açoites.

Quando o Prefeito Pereira Passos projeta a construção de um novo porto para a cidade, ele também prevê a melhoria no acesso à área. Para isso, precisa alargar a antiga Rua do Valongo, atual Camerino. Como em determinada altura havia o Morro da Conceição, foi preciso fazer um corte na rocha para que a rua fosse alargada. Era comum, à época, as obras de infraestrutura também se preocuparem com o embelezamento da cidade. Assim, o plano deu origem à construção do Jardim Suspenso do Valongo.

Durante muitos anos o jardim ficou abandonado. Sua recuperação resgatou uma parte importante da história da cidade e o integrou ao Circuito Histórico da Celebração da Herança Africana.

 

PEDRA DO SAL

 

 

 

Quando os negros vindos da Bahia chegaram ao Rio de Janeiro, muitos foram morar na Pedra do Sal. Em parte pelos preços cobrados mas, também, por ficar perto do Cais do Porto onde podiam encontrar emprego como estivadores. O local era usado para o descarregamento do sal que chegava nos navios.
Nesta época vieram também as "Tias Baianas" que eram cabeças de muitas famílias numerosas. Em suas casas passaram a organizar reuniões ligadas à religião e à música. Os quitutes feitos por elas trazidos da Bahia também faziam sucesso. Logo os batuques, o jongo e outras manifestações da cultura e origem do grupo começaram a ganhar corpo. Foi a partir deste movimento que surgiu o samba no Rio de Janeiro, com destaque para a baiana mais famosa de todas, a Tia Ciata, pois foi em sua casa que aconteceram as reuniões mais importantes.
Procurando manter essa tradição, nos dias de hoje acontecem rodas de samba no local.

MUSEU DE ARTE DO RIO

 

O Museu de Arte do Rio procura divulgar a história da cidade, seus habitantes, suas dificuldades e procura abordar também expectativas para o futuro.

Possui também uma escola cujo objetivo principal é fornecer conhecimento para professores do ensino público.

O MAR funciona em dois prédios de épocas diferentes mas interligados: o Palacete Dom João VI e um prédio em estilo mais moderno onde, originalmente, funcionava um terminal rodoviário.

As salas de exposição ficam no Palacete.

Um bom restaurante panorâmico com uma bela vista da região, funciona no terraço. 

Site do Museu: www.museudeartedorio.org.br

 

MUSEU DO AMANHÃ

 

 

O Museu do Amanhã é a peça central do Projeto Porto Maravilha, cujo objetivo principal era revitalizar o centro do Rio de Janeiro, mais precisamente, a região da Praça Mauá e do Porto. Foi construído aproveitando o momento de injeção de recursos na cidade por ocasião da realização da Copa do Mundo, em 2014, e dos Jogos Olímpicos, em 2016.

Com relação a esse objetivo podemos dizer que o Projeto tem atingido plenamente sua função. A região passou a atrair inúmeros visitantes e também moradores da cidade. A frequência ao Museu também é bem grande e ele tem atraído a atenção de muitos turistas.

É um projeto do arquiteto espanhol Santiago Calatrava e tem como objetivo levar os seus visitantes a uma reflexão sobre a atual situação e os rumos do planeta.

Aqui em nosso site temos um post específico para quem tem interesse em conhecê-lo. Clique no link abaixo.

MUSEU DO AMANHÃ - Convite à Reflexão

 

BOULEVARD OLÍMPICO

 


O Boulevard Olímpico, também conhecido como Orla Conde, é um calçadão que vai beirando o mar desde o Museu do Amanhã até a Praça XV. É um caminho bem bonito e nele você irá encontrar algumas outras atrações que ficam um pouco mais afastadas deste roteiro que estamos tratando neste post, mas que também são bem interessantes, como:

- ILHA FISCAL - O local ficou famoso pois foi lá a realização do último grande baile do Império, antes da Proclamação da República em 15 de novembro de 1889.

- PAÇO IMPERIAL - Construído em 1743, foi casa da Família Real e palco de acontecimentos importantes da história do Brasil, como o Dia do Fico e a assinatura da lei Áurea.

E você irá passar ainda por uma réplica, em tamanho menor, da Pira Olímpica dos Jogos Rio 2016.

 

MOSTEIRO DE SÃO BENTO

 

Fundado em 1590 por monges vindos da Bahia, o Mosteiro Beneditino do Rio de Janeiro foi construído a pedido dos próprios habitantes da recém-fundada cidade de São Sebastião.

Conserva-se como um lugar de silêncio e oração.

A visita é restrita à Igreja Nossa Senhora de Montserrat, anexa ao Mosteiro. Detalhes como o portão em ferro art nouveau e os altares em jacarandá cobertos por ouro são impressionantes.

De segunda a sexta, às 7h30, são realizadas missas solenes com canto gregoriano, que também acontecem aos sábados, às 8h, e aos domingos, às 10h. No domingo tem missa às 18h também, mas essa sem canto gregoriano.

É um ótimo local para você terminar o seu roteiro, agradecer pelo seu dia e recuperar suas energias.

 

ROTEIROS GEOGRÁFICOS DO RIO - Caso você queira fazer um tour guiado pelo Rio, veja este site. O Professor João Baptista Ferreira de Mello, da UERJ - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, costuma montar roteiros pelo centro do Rio. Já tivemos a oportunidade de participar de um deles e foi muito bom.

E o tour é grátis. Clique AQUI para ir ao site.

 

 

Fontes de consulta para os textos:

visit.rio

www.portomaravilha.com.br