Sua versão do navegador está desatualizado. Recomendamos que você atualize seu navegador para uma versão mais recente.

O MASTER 1000 DE MADRID

 

MASTER 1000 - MUTUA MADRID - Quadra centralMASTER 1000 - MUTUA MADRID - Quadra central

 

Texto e Fotos: Marcos Antunes

 

Que tal juntar uma semifinal da Champions League com um dia no Master 1000 de tênis de Madrid ?

 

Pois foi o que eu fiz, em 2017. 

 

Estava em Portugal em uma viagem com a família quando percebi que dentro do período da viagem, além do torneio de tênis, aconteceria em Madrid a semifinal da Champions entre Real Madrid x Atlético de Madrid. O gosto pelo esporte falou mais alto e não perdi a chance.

 

O relato da semifinal com as dicas de hospedagem em Madrid está no post - Champions League - Nossa experiência na semifinal de 2017.

 

INGRESSO

 

Para comprar o ingresso para o tênis não tem muito mistério. É só ir ao site oficial do torneio. Não cheguei a procurar ingresso em sites de revenda.

 

Veja abaixo os preços que paguei

 

 

Como só tinha 1 dia para ver o torneio, resolvi comprar um ingresso para a sessão diurna e outro para a noturna. Os dois na quadra central.

 

O sistema de entrada nas quadras é o mesmo dos outros torneios de tênis. Existem ingressos para as duas quadras principais.

 

  • Quadra Manolo Santana (Quadra Central) - você tem direito a entrar nessa quadra com lugar marcado e em todas as outras quadras por ordem de chegada (menos a quadra Arantxa Sánchez Vicario).

 

  • Quadra Arantxa Sánchez Vicario - você tem direito a entrar nessa quadra com lugar marcado e em todas as outras quadras por ordem de chegada (menos a quadra Manolo Santana).

 

O EVENTO

 

Cheguei cedo para aproveitar o dia inteiro no torneio. O dia estava um pouco chuvoso, mas como as três principais quadras possuem teto retrátil, o torneio seguiu normalmente.

 

 

Mutua Madrid Open - As quadras externasMutua Madrid Open - As quadras externas

 

Não consegui aproveitar muito a área externa do complexo. Nela ficam algumas quadras menores com outros jogos. Uma pena, pois nessas quadras conseguimos ficar, realmente, bem próximo dos jogadores.

 

A área coberta da Caja Mágica é um grande retângulo, na lateral esquerda ficam os dois estádios menores (Quadra 3 e Quadra Arantxa Sánchez Vicario) e na direita a Quadra Central.

 

Caja Mágica - O corredor central da área cobertaCaja Mágica - O corredor central da área coberta

 

No meio fica um corredor com dois andares. Neles você encontra algumas opções de comida e de entretenimento. Não tem tanta coisa assim pra fazer, a sua grande distração serão os jogos mesmo.

 

Comecei na Quadra 3 (coberta) para conhecer logo. Estava acontecendo um jogo de duplas e depois começou o jogo entre Zverev x Berdych.

 

Mutua Madrid Open - A quadra 3Mutua Madrid Open - A quadra 3

 

Esse segundo jogo ficou bem lotado, quem esperou um pouco para entrar na quadra ficou sem lugar. Como essa quadra é por ordem de chegada, vale a pena se programar para chegar com antecedência pois nela acontecem bons jogos.

 

Em seguida parti para a Quadra Central, nela vi jogos de Nadal, Djokovic e Murray. Nada mal, né ?

 

A torcida, obviamente, participou mais dos jogos dos espanhóis: Nadal x Kyrgios e Djokovic x Feliciano López.

 

Nadal, e não poderia ser de outra forma, foi o mais festejado. No futebol é torcedor do Real Madrid e muito ídolo na cidade.

 

Porém foram jogos bem tranquilos para os favoritos. Nas outras partidas, achei a torcida bem neutra, sem participar tanto dos jogos.   

 

Master 1000 de Madrid - Quadra centralMaster 1000 de Madrid - Quadra central

 

Comprei ingressos da Categoria 3. São os mais baratos. Meu lugar era bem no alto (umas 5 fileiras abaixo do teto), mas deu pra ver o jogo tranquilamente, como você pode ver na foto acima. Não vejo tanta necessidade de comprar ingressos para setores melhores.  

 

Na saída, sugiro sair pelo portão principal. Não faça o que eu fiz. 

 

Saí pelo portão dos fundos e já estava de noite. Tive que passar por um bosque muito escuro e completamente vazio. Não foi uma experiência muito agradável, rs. Atravessei o bosque e a rua em que eu cheguei não me pareceu ser um lugar muito tranquilo. Achei melhor pegar o primeiro táxi que vi pela frente. Pode ter sido paranoia minha pelas experiências que temos aqui no Brasil mas, na dúvida, melhor não vacilar.

 

A saída pelo portão principal vai ser mais tranquila.

 

Link para o Mapa do Metrô de Madrid

 

A NOVA TAÇA DAVIS


Se você está acompanhando o noticiário, já deve estar sabendo que a Taça Davis, já em 2019, vai mudar de formato. Em vez de ser jogada em várias rodadas, nos países, ela será jogada em um único local, durante 6 dias (de 18 a 24 de Novembro em 2019) e todas as equipes irão pra lá.

 

E o que tem a Taça Davis a ver com Master 1000 de Madrid ? Por que misturei os assuntos ?

 

É porque as edições de 2019 e 2020 desta competição serão em Madrid e acontecerão no mesmo local onde acontece este MASTER 1000.

 

A estrutura é boa e me pareceu adequada para um torneio deste tamanho.

 

Apesar das críticas de muitos amantes do tênis que gostam da Taça Davis no estilo tradicional, e eu sou um deles, esta nova Taça Davis pode vir a ser uma grande competição.

 

A Grã-Bretanha dos “Murrays”, a Suiça do Federer e do Wawrinka, a espanha do Nadal, jogando em casa, contra outras grandes equipes, em um único local pode ser uma baita competição. Pode vir a ser a COPA DO MUNDO DO TÊNIS. Mas pode ser também uma competição bem esvaziada, porque alguns destes craques já começam a reclamar do evento e do calendário.

 

Portanto, se você estiver pensando em ver essa Davis, as informações que postei acima podem lhe ajudar, mas é bom ficar de olho, porque pode ser uma grande furada. Resta aguardar um pouco mais.

 

Se você quiser saber sobre as novidades desta competição, nós vamos divulgá-la aqui no site. Basta curtir nossas páginas nas redes sociais para receber um aviso sempre que divulgarmos mais alguma informação


RESUMINDO MINHA EXPERIÊNCIA NO MUTUA MADRID OPEN

Para quem nunca teve a experiência de assistir a um torneio desse nível, acho que vale muito a pena. É uma bela oportunidade de assistir aos melhores jogadores do mundo, já que é um dos torneios obrigatórios no calendário.

 

Eu comprei ingresso para o dia das oitavas de final. Me pareceu uma boa escolha. São bons jogos, ingresso barato e não corri muito o risco de perder um jogo de um favorito eliminado antes.

 

A alimentação segue os padrões de outros eventos, cara se comparado ao resto da cidade, mas nada de outro mundo.

 

Já visitei outros torneios como o Rio Open (da série ATP 500) e o Australian Open (Grand Slam) e fica nítida a diferença de proporção entres os três torneios. O Rio Open tem uma quadra central bem dimensionada, mas não possui muito espaço para as quadras externas. Já no visual é covardia, juntando Jockey Club, Lagoa Rodrigo de Freitas e Cristo Redentor. Madrid já está um nível acima, é extremamente confortável e bem organizado, mas quando comparado ao Australian Open, perde no tamanho e na alegria das pessoas.

 

Rio Open e Madrid Open são torneios de tênis, já o Australian Open é uma festa, uma celebração do tênis.

 

Se você quiser saber mais sobre o Australian Open veja minha experiência em Melbourne

 

Sobre o Rio Open estamos planejando uma cobertura diferente na próxima edição, em 2019. Curta nossas redes sociais para ser avisado sobre a nossa cobertura.

 

Clique abaixo para curtir nossas Redes Sociais