Sua versão do navegador está desatualizado. Recomendamos que você atualize seu navegador para uma versão mais recente.

LONDRES + PARIS + BRUGGES + AMSTERDAM

   

 

ROTEIRO

 

Dia 00 - Viagem Rio de Janeiro – Londres – British

Dia 01 - Londres

Dia 02 – Londres

Dia 03 – Londres

Dia 04 – Viagem Londres – Paris – EUROSTAR

Dia 05 – Paris

Dia 06 – Paris

Dia 07 – Viagem Paris – Brugges – Trem

Dia 08 – Viagem Brugges – Amsterdam - Trem

Dia 09 – Amsterdam

Dia 10 – Viagem Amsterdam – Paris – Trem

Dia 11 – Paris

Dia 12 – Paris

Dia 13 – Paris

Dia 14 – Viagem Paris – Rio de Janeiro- British

 

 

TÓPICOS QUE SERÃO ABORDADOS:

- PASSEIOS

Londres

Paris

Brugges

Amsterdam / Zaanse Schans

- TRANSPORTES

- VIAGENS

- HOSPEDAGEM

- RESUMO

  

PASSEIOS

 

LONDRES

 

 

Linda cidade. Movimentadíssima e com muitos pontos de interesse para os turistas. Se você ficar menos de quatro dias inteiros vai ser difícil ver pelo menos os locais mais famosos. A cidade fez jus à fama de cidade nublada. Só vimos o sol em um dos dias e a temperatura estava até fria, na faixa de 15°. E estávamos no verão. A população é agitada e sempre com pressa. O transporte público é fantástico e funciona muito bem, mas é um pouco caro.

 

São muitos os pontos de interesse:

 

Se você gosta de esporte veja o nosso post TOUR NO ESTÁDIO WEMBLEY

 

A LONDON EYE é aquela roda gigante enorme que você já deve ter visto em alguma foto ou vídeo. Programa imperdível para ver Londres do alto. A vista é essa da foto mais acima.

Existem vários tipos de ingressos, alguns combinando com outras atrações. Veja clicando no link ao lado qual lhe interessa.  https://www.londoneye.com/

 

 

O MUSEU DE CERA DA MADAME TUSSAUD. As imagens são impressionantes. Muito bem feitas. E é uma das atrações que pode ser combinada com o ingresso da London Eye.

Só para você ter uma ideia da qualidade do que você irá ver no Museu de Cera. Algumas imagens são impressionantes.

 

Site: https://www.madametussauds.com/london/en

 

 

O BIG BEN, que dispensa “apresentações”. Mas lembrando que o relógio e a torre estão em manutenção e que, pelas previsões, só deve terminar em 2020. Até lá a torre deverá ficar, inclusive, coberta por andaimes. Certamente será uma pena você ir a Londres e não ver a famosa torre com o relógio.

 

 

O GREENWICH PARK que é um bonito parque onde fica o famoso Meridiano de Greenwich que divide o globo terrestre em ocidente e oriente.

Site: https://www.royalparks.org.uk/parks/greenwich-park

 

 

A TOWER BRIGDE. Ponte que atravessa o Rio Tâmisa e, quando necessário, abre para as embarcações passarem. Em alguns momentos do dia a ponte levanta na hora determinada para fazer a alegria dos turistas que querem uma foto com a ponte levantada. Veja no site os horários de abertura no dia em que programar o seu passeio. Você pode, também, entrar na torre para visitar o seu interior.

 

 

Site: http://www.towerbridge.org.uk/

 

 

WIMBLEDON – O ALL ENGLAND CLUB, para os amantes do tênis. Este tour ainda não fizemos pois estivemos lá duas semanas antes do início das olimpíadas e o complexo estava fechado para as obras de preparação para o evento.

Site para informações sobre o Tour: All England Club

 

 

A TRAFALGAR SQUARE, bonita praça onde ficam os famosos leões que guardam a coluna do Almirante Nelson, aquele que morreu lutando contra as forças de Napoleão.

 

 

O PARLAMENTO, bonito prédio que compõe com a Torre do Big Ben e a Abadia de Westminster. Famosa por ser o local da coroação do Monarca do Reino Unido. A visitação é permitida.

 

 

A SAINT PAUL’s CATHEDRAL – Uma das mais bonitas catedrais que já vimos. Famosa, também, por ter sido o local do casamento da Lady Di com o Príncipe Charles.

Site: https://www.stpauls.co.uk/

 

 

ABBEY ROAD STUDIOS - Para os fãs dos Beatles um programa imperdível é atravessar a rua que foi capa de um dos mais famosos discos dos rapazes. Muitos motoristas ficam irritados com a confusão que o pessoal faz obrigando-os a parar no cruzamento e tacam a mão na buzina. Outros levam numa boa. O fato é que o movimento na esquina é grande.

O site do estúdio tem uma câmera que fica transmitindo 24 horas do local. Quem tiver curiosidade para ver é só clicar no link abaixo.

http://www.abbeyroad.com/Crossing

Uma brincadeira divertida é avisar aos seus amigos e parentes a hora em que você vai estar no local para que eles vejam a transmissão ao vivo da sua passagem pelo local.

CUIDADO: Existe uma estação de trem chamada Abbey Road que não tem nada a ver com o local do estúdio. Fica, até, bem longe. Muita gente vai até lá por engano. A estação de metrô mais próxima é a St. John’s Wood. Mas você ainda vai caminhar entre 5 e 10 minutos.

 

 A TROCA DA GUARDA E O PALÁCIO DE BUCKINGHAM - A troca da guarda acontece diariamente às 11:30 horas da manhã. Em dias de chuva ela é substituída por uma cerimônia bem simples apenas para substituir o guardinha que está na cabine. E foi exatamente o que aconteceu no dias em que estivemos em Londres. Em vez de assistir à TROCA DA GUARDA assistimos à TROCA DO GUARDA.

 

 

Para visitar o palácio: https://www.royalcollection.org.uk/visit/the-state-rooms-buckingham-palace/plan-your-visit

 

 

PARIS

 

 

Falar sobre as belezas de Paris é chover no molhado. Todo mundo já sabe disso. Achamos, apenas, que ela estava um pouco mais pobre e sem o requinte de outrora. Vimos muitos pedintes e até gente dormindo nas estações de metrô no final do dia. Mas é o reflexo da situação atual que não está boa para muita gente.

 

Vale subir no Arco do Triunfo. A vista é muito bonita, mas costuma ter fila e haja preparo físico. Existe elevador mas só para quem realmente tem necessidade. Se for sua primeira viagem a Paris é claro que você irá também à Champs Elysée, Teatro Ópera, Torre Eiffel, Museu do Louvre, Jardim Tuilleries e Catedral de Notre-Dame. Fará o passeio de barco pelo Rio Sena. Irá tirar algumas fotos na Ponte Alexandre III. Verá o Grand Palais e o Petit Palais ... Mas não deixe de ir ao Jardim Luxemburgo. Lindo o lugar. E à Ilha Saint Louis, bem próximo da Catedral de Notre-Dame. Se você der sorte vai encontrar alguém tocando acordeon e vai caminhar por ali ao som das tradicionais músicas francesas.

 

Na Torre Eiffel não deixe de comprar o seu ingresso pelo site, ainda aqui no Brasil. As filas são bem grandes e os ingressos por antecedência esgotam rápido. Caso você não queira encarar a fila mas queira dar uma olhada em Paris vista do alto, outra opção é subir no terraço panorâmico do Edifício Montparnasse. Bem mais vazio e ainda tem a vantagem de ver a Torre Eiffel de lá, coisa que você não consegue, é obvio, se estiver dentro da torre.

 

Vista de Paris a partir da Torre Montparnasse

 

Nesta foto, também tirada da Torre Montparnasse, você vê a Torre Eiffel. Com uma lente zoom dá para tirar umas boas fotos da torre mais famosa do mundo.

 

O bairro onde fica a Igreja de Madeleine é considerado o bairro gastronômico de Paris. Na Fauchon, que dizem ser a melhor pâtisserie francesa, você irá encontrar muitos e muitos doces.

 

Ainda fomos a Montmartre para visitar a Igreja Sacre Coeur. O bairro é famoso pelos artistas que fazem uma feira no local. Desenhistas fazem caricaturas de quem se aventurar a pagar cerca de 100 euros.

 

 

A EURODISNEY - Para os amantes da Disney uma boa pedida é ir até lá. É muito parecida com a Disney de Orlando, com muitas atrações iguais e até a disposição das atrações é a mesma do Magic Kingdom. Achamos, apenas, que ela não tem a mesma limpeza do parque dos Estados Unidos. Mas, se você gosta, vale a pena.

Site: http://www.disneylandparis.com/en/

 

PALÁCIO DE VERSAILLES – Um espetáculo o local. Os jardins são lindos e o palácio mais ainda.

 

 

Não vá sem comprar os ingressos antecipadamente. As filas são enormes. Para chegar até lá use a combinação metrô e trem seguida de uma caminhada de uns 5 a 10 minutos.

Site: http://en.chateauversailles.fr/

 

 

ROLAND GARROS – O complexo onde acontece um dos quatro torneios de tênis mais importantes do mundo. A visita é guiada e com horário marcado.

Em breve vamos incluir um post sobre a visita que fizemos.

Site: http://www.rolandgarros.com/en_FR/index.html

 

As visitas guiadas estão suspensas temporariamente devido às obras de modernização que estão sendo feitas no complexo.

 

MUSEU DO LOUVRE – Mesmo que você não goste de museu, neste você tem que ir. No mapa que você pega na entrada você consegue descobrir as peças principais e fazer o percurso em algumas poucas horas. Já se você é um admirador das artes e museus, um dia talvez até seja pouco. Ele é bem grande. Compre, também, o ingresso antecipado.

Site: http://www.louvre.fr/en

 

 

IMPERDÍVEL. Mesmo com tanta coisa para ver em Paris não deixe de arrumar um tempo para fazer o mais parisiense dos programas. Tomar um café em uma mesa externa de algum bar virado para a rua. Conversando com os locais você vai descobrir aquele barzinho que só eles conhecem. Neste quesito optamos pelo programa turistão mesmo. Escolhemos uma mesa bem de frente para o Opéra e ficamos ali sentados apreciando a beleza do teatro, vendo as pessoas passando, vendo o movimento dos carros, tomando um café e, é claro, comendo um MILLEFEUILLE CAFÉ DE LA PAIX. Se eu fosse você faria o mesmo.  

 

 

BRUGGES

 

 

A cidade é muito bacaninha e muito bem cuidada. O passeio de barco é a atração principal e a praça onde ficam vários restaurantes e a catedral é muito bonita. É um ótimo local para caminhar apreciando a arquitetura das construções e o estilo de vida dos moradores locais. Tudo muito tranquilo.

 

Chegamos pela manhã e saímos na manhã do dia seguinte. Tempo suficiente para conhecer e aproveitar a cidade.

 

 

Em uma das nossas caminhadas vimos uma cena bastante interessante. Crianças e adolescentes encenavam cenas de guerras medievais em um parque na presença de seus familiares. Conversando com um morador local ele nos informou que era comum esse tipo de coisa e que o objetivo era manter vivo nas crianças o espírito da cidade e dos seus antepassados. Muito legal essa prática.

 

 

Um local que também deve ser visitado é esse da foto acima. Chama-se BEGIJNHOF, uma espécie de convento para mulheres não-ordenadas, construído no século 13, que se espalha por casinhas brancas em torno de um parque. (Fonte: site viajenaviagem.com.br). É bem bonito.

 

 

Brugges justificou o desvio que muitos turistas e sites recomendam quando se vai de Paris para Amsterdam. Tudo muito bonito e ainda divide a viagem até Amsterdam ao meio tornando-a menos cansativa. Os trens são bem confortáveis e não tivemos problemas para conseguir as passagens apesar de muita gente dizer que os trens costumam ir lotados. Veja mais detalhes na seção VIAGENS mais abaixo, neste post. Mas vale lembrar que saímos de Paris por volta das 07:00 h da manhã. Se você tiver tempo dê uma passada em Bruxelas. Nós não fizemos isso mas tivemos ótimas informações da cidade. 

 

AMSTERDAM

 

 

Mais uma cidade onde é obrigatório fazer o passeio de barco pelos canais. Interessante observar as casas das pessoas que vivem nos canais. Os canais não são muito limpos, mas dão o visual característico da cidade.

 

O VONDELPARK é um bom local para uma caminhada e ver como os moradores locais aproveitam suas horas de lazer ou descanso.

 O Vondelpark

 

Os amantes de cerveja dizem que a “HEINEKEN EXPERIENCE” é muito legal. É uma visita à fábrica que fica bem perto do centro com direito à degustação.

Site: https://www.heineken.com/Heineken-Experience/Heineken-Experience

 

O RED LIGHT DISTRICT. Para quem não conhece, é o local onde as prostitutas profissionais e legalizadas executam o seu trabalho. Apesar de parecer estranho para os nossos costumes o lugar é como qualquer outro da cidade, muita gente na rua e muitos turistas de todas as idades. Você já deve ter ouvido falar nisso, mas nunca é demais lembrar. Não é permitido tirar foto no local. E não tente, pois pode gerar problemas para você.

 

LEIDSEPLEIN - Uma região que deve ser visitada. Inúmeros bares e restaurantes e muita gente na rua. É um dos locais onde a garotada se reúne para curtir a noite.

 

A liberalidade com relação às drogas não interfere em nada no comportamento das pessoas, pelo menos nos lugares onde estivemos. Cada um fica na sua com as suas preferências, como deve ser.

 

ZAANSE SCHANS

 

 

A melhor surpresa da viagem foi esse local - ZAANSE SCHANS - que fica dentro de uma cidadezinha chamada Koog-Zaandijk. É só pegar um trem na estação central de Amsterdam que, em menos de 20 minutos, você estará nessa cidade. Uma excelente oportunidade, também, para ver um pouco da vida no campo, na Holanda. Chegamos pela manhã e voltamos no final da tarde. É tempo suficiente para curtir o local.

 

O local é muito bonito, mas muito bonito mesmo. Logo na entrada da cidade você encontra essa vista.

 

 

 

Tudo muito limpo e você ainda pode ver moinhos funcionando, coisa rara mesmo na Holanda

 

 

TRANSPORTES

 

LONDRES

 

O transporte público em Londres é um espetáculo. Metrô, trem, ônibus e ainda a balsa que trafega pelo Rio Tâmisa. Tudo funciona muito bem. Tivemos a oportunidade de usar o metrô integrado com o ônibus e os horários foram respeitados. Existem vários tipos de passe para atender a cada necessidade. O metrô de Londres é dividido em zonas e você compra o seu passe de acordo com a zona que você vai frequentar. Se você, por exemplo, vai ficar boa parte do tempo dentro das zonas 1 e 2 e em um dos dias você vai para a zona 3, você pode comprar o passe que atende até a zona 2 e no dia necessário você desce do metrô e pega um ônibus que vai até a zona 3.

 

Para fazer o download do mapa de transportes de Londres clique no link abaixo. As faixas cinza e branco definem os limites das zonas.

https://tfl.gov.uk/maps/track?intcmp=40400

 

Os trens do metrô andam sempre com bastante gente, mas não pegamos nenhum superlotado. Como ele possui diversas linhas, os usuários se dividem.

 

Nas escadas rolantes se você não vai subir andando, você deve encostar do lado direito para dar passagem para os apressados. Em alguns locais existe até um aviso que você pode receber uma multa se ficar parado do lado esquerdo. Não vimos ninguém sendo multado, mas vimos gente reclamando quando alguém não respeitava a regra de uso.

 

Os passes são bem caros. Alguns dão direito a descontos em atrações turísticas. O sistema de uso do cartão é um pouco complicado. De forma bem resumida, as opções são essas:

 

Passe avulso para 1 viagem – só se você for fazer apenas uma viagem mesmo. É a opção mais cara

 

Oyster Card – cartão magnético pré-pago comprado nas estações de metrô. Os valores vão sendo descontados à medida em que você vai usando. Se, ao final da viagem, sobrar dinheiro você recebe tudo de volta junto com o valor que você pagou pelo cartão ( 5 libras).

 

Travelcard de papel– comprado nas estações de trem. Opção para 1 dia e para 1 semana. Você paga o valor estipulado para as zonas escolhidas e tem uso ilimitado. Pode usar quantas vezes quiser sem se preocupar em ter que saber quanto você está gastando e se já estourou o seu limite para fazer nova carga.

 

IMPORTANTE:

  1. Para usar este travelcard você precisa fazer uma carteira na estação de trem onde você for comprá-lo. Você vai passar alguns dados seus e VAI PRECISAR DE UMA FOTO 3X4. Portanto, leve uma foto com você para não precisar tirar lá e pagar em libras. No mesmo local onde você for comprar o travelcard eles fazem a carteira. O processo é bem rápido.
  2. Promoção 2 for 1. Comprando este travelcard em papel você, em algumas atrações, poderá comprar 2 ingressos pagando apenas 1. É uma promoção da ferrovia e só serve para o travelcard comprado nas estações de trem. Excelente opção para baratear o seu uso de transporte. Para ter acesso aos descontos você irá precisar imprimir um voucher pelo site e eles pedem esse voucher na hora. Algumas atrações fazem um ingresso combinado com outras atrações parceiras. Vale a pena avaliar os locais que você deseja visitar para comparar os descontos que eles oferecem com os descontos da promoção 2 for 1.

 

Mesmo para ficar apenas 4 dias em Londres optamos por fazer este Travelcard semanal em papel e gastamos apenas uns 10 minutos para fazer os cartões e sair de lá com o problema de transporte resolvido. Caso você queira mais informações, no link abaixo do site Viaje na Viagem você irá encontrar boas explicações.

http://www.viajenaviagem.com/2014/07/londres-oyster-travelcard-2por1

 

PARIS

 

Assim como em Londres, o metrô de Paris também é dividido em zonas de atendimento. Os bilhetes são comprados de acordo com a zona que você irá precisar. Passagens para zonas mais afastadas do centro, obviamente, custam mais caras. Você vai, praticamente, para todos os lugares de metrô. Funciona muito bem e dá para integrar seu roteiro com trem nos locais aonde o metrô não chega. Quando você for ao Castelo de Versailles, por exemplo, uma integração com trem é uma boa opção.

ATENÇÃO. Ao entrar no metrô não jogue o seu bilhete fora. Ele pode ser solicitado na saída por fiscais que podem lhe aplicar uma multa se você estiver sem o cartão que você utilizou. Eles fazem isso para verificar se você comprou um bilhete para uma determinada zona de atendimento e está viajando em outra.

 

Clique aqui para ver o mapa dos transportes de Paris.

https://www.ratp.fr/en/plans-lignes

 

Informações sobre preços de passes no site oficial da RATP

https://www.ratp.fr/en/titres-et-tarifs

 

Quando estivemos lá optamos por comprar, sempre, o conjunto de 10 tickets.

 

BRUGGES

 

O principal meio de locomoção dos turistas em Brugges é a caminhada. A parte central e histórica é pequena e ótima para caminhar. Os barcos são usados para os passeios pelos canais e ainda tem algumas charretes para quem prefere curtir a cidade de uma forma diferente. O transporte preferido de muitos moradores é a bicicleta e existem alguns estacionamentos bem grandes para elas.

 

AMSTERDAM

 

Bonde e ônibus são os meios de transportes principais. Com um passe diário você pode combinar o uso dos dois atingindo os principais pontos da cidade. Os moradores locais usam muito, mas muito mesmo, as bicicletas. Parece que 90% dos moradores usam este meio de transporte. Turistas podem alugar bicicletas, mas recomendamos muita cautela para evitar acidente. Tem que conhecer os macetes para não ser atropelado na primeira esquina. É uma confusão organizada onde todos se entendem. Os moradores locais fazem isso muito bem.

 

Boas explicações sobre o uso de passes de transporte em Amsterdam.

http://www.ducsamsterdam.net/transporte-publico-amsterdam/

 

VIAGENS

 

RIO DE JANEIRO – LONDRES – pela BRITISH - Como sempre, na classe econômica, lugares bem apertados. Voo bem desconfortável. Mas a viagem foi tranquila e dentro do horário previsto. Alimentação também não foi das melhores.

 

Site: https://www.britishairways.com/travel/home/public/pt_br?countrycode=BR&languagecode=PT&modal=true

 

 

LONDRES – PARIS – pelo EUROSTAR – O trem é muito bom, mas o conforto também não é essa maravilha toda. O espaço entre as poltronas é pequeno. A viagem dura aproximadamente 2 horas e o trecho embaixo d'água uns 20 minutos. O bom é que o tempo para o check-in, guardar as bagagens, entrar no trem e ir embora não dura mais do que 30 minutos. A chegada em Paris é na Gare du Nord e na estação existe um serviço de táxi credenciado. É só entrar na fila e esperar a vez.

 

Site: https://www.eurostar.com/rw-en/?

 

 

PARIS – BRUGGES - Para facilitar a logística da viagem, já que voltaríamos a Paris para cumprir mais alguns “compromissos esportivos”, deixamos a bagagem no hotel, em Paris, e levamos apenas uma bagagem de mão para a viagem para Brugges e Amsterdam. A primeira parada foi em Brugges. A viagem foi muito tranquila. Um trem Thalys de alta velocidade de Paris para Bruxelas e, depois, uma conexão em um trem comum de Bruxelas para Brugges. A passagem Paris-Bruxelas já havia sido comprada aqui no Brasil. O trecho Bruxelas-Brugges pode ser comprado na hora. Existem trens de meia em meia hora.

 

Site para reserva da passagem de trem: https://www.thalys.com/be/en/

 

BRUGGES – AMSTERDAM – Trem até Bruxelas e depois outro trem até Amsterdam. Trem na Europa não tem erro. É pegar os bilhetes, chegar à estação no horário marcado, sentar nas suas poltronas e chegar ao destino no horário previsto. Trens de qualidade muito boa.

 

AMSTERDAM – ZAANS SCHANS – Utilizamos um trem local já que a cidadezinha fica bem perto de Amsterdam. Uitgeest é o destino final do trem. Serve esse ou então o que vai para Alkmaar. Você deve pegar o trem que faz parada em Koog-Zaandijk. Na estação central, caso você tenha dificuldades para encontrar o seu trem, é bom perguntar qual deles você deve pegar. Escreva o nome da cidade em um papel já que é pouco provável que você consiga falar o nome dela corretamente para o seu interlocutor.

 

HOSPEDAGENS

 

LONDRES – HOTEL RHODES – nota 8

 

Localizado em Paddington, a 5 minutos do metrô, é bem honesto. Noso quarto era limpo e confortável apesar de apertado para 3 pessoas e de ficar no subsolo do prédio. O atendimento foi muito bom. Próximo ao hotel há diversos restaurantes e o comércio também é bom. Algumas vendas ficam abertas 24 horas. A estação de Paddington é uma das principais de Londres sendo muito bem servida de metrô e trens.

 

Link para o hotel no Booking.com

 

 

PARIS – HOTEL CARLADEZ CAMBRONE – nota 6.5

 

A localização dele é boa, próximo à estação Vaugirard do metrô e com bom comércio por perto. Tivemos alguns problemas com o quarto. Esperávamos uma coisa e encontramos outra. O quarto era pequeno e a terceira cama, na verdade, era um colchonete que ficava embaixo da cama de casal e, à noite, era puxada para o centro do quarto. Tentamos mudar para algum outro hotel na mesma região, mas não havia vaga. Acabamos tendo que reservar um segundo quarto. Durante a noite o local é um pouco barulhento por causa dos bares próximos. Mas não foi nada que atrapalhasse nossa viagem. Vale ressaltar o excelente atendimento dos funcionários que mostraram bastante empenho para resolver nossos problemas.

Link para o hotel no Booking.com

 

 

BRUGGES – NOVOTEL BRUGGES CENTRUM – nota 9

 

Muito bom o hotel. Localização excelente. Fica a cinco minutos, a pé, do centro. Bom café da manhã e atendimento correto.

http://www.novotel.com/pt-br/hotel-1033-novotel-brugge-centrum/index.shtml

 

 

AMSTERDAM – NOVOTEL AMSTERDAM CITY – nota 9

 

Muito bom com boa localização. Não fica no centro, mas tem um bonde que faz ponto bem próximo e vai ao centro em, aproximadamente, 10 minutos. Enfrentamos, apenas, um check-out bem demorado porque estava saindo um grupo na mesma hora.

 

http://www.novotel.com/pt-br/hotel-0515-novotel-amsterdam-city/index.shtml

 

 

RESUMO

 

As cidades que visitamos servem muito bem para um roteiro combinado de 15 dias. São próximas, com viagens curtas e onde não haverá necessidade de alugar carro. Se você tiver mais tempo sempre haverá mais coisas para fazer nas três capitais. Nós preferimos enxugar um pouco mais as estadias para aproveitar o dinheiro que estávamos gastando.

O importante é você fazer a sua viagem, vendo o que os roteiros têm de bom e que se encaixam nos seus objetivos da viagem. Se você quiser mais alguma informação não deixe de fazer contato conosco.

 

 

POSTS RELACIONADOS 

 

Portugal com Sevilha  

ITÁLIA - Veneza, Cinqueterre, Toscana e Roma  

Réveillon na Disney  

AGRITURISMO - Hospedagem na Toscana